Seminário Da Água

  • Divisão De Vigilância Sanitária

    Assunto: Saúde  |   Publicado em: 23/11/2017 às 10:35   |   Imprimir

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINA DAS MISSÕES

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE

DIVISÃO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA

 

         No dia 17 de novembro ocorreu um importante seminário sobre a qualidade e os cuidados da água para consumo humano promovido pelo município, 14ª Coordenadoria Regional de Saúde, no auditório da Escola Estadual João XXIII. Estiveram presentes os representantes das Associações de água do Interior do Municipio, diretores, professores, secretários municipais, vereadores, representantes de empresas, entidades, lideranças e alunos. Foram explanados vários conteúdos, sobre a composição da água no planeta, o controle e a vigilância da água e as formas de contaminação. Precisamos atender a Lei nº 2914 de 2011 a qual estabelece os procedimentos de controle e vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade. A prevenção da saúde para consumir água potável é questão de saúde humana e da responsabilidade que o município tem com a saúde pública, compartilhada com as Associações. Serão implementadas medidas de ações no sentido de efetuar o tratamento para desinfecção da água principalmente quanto á microbiologia que trata dos coliformes fecais, por que  no interior não ocorre nenhum tipo de desinfecção e tratamento ocorrendo risco de vida da água consumida. A vigilância Sanitária do município, realiza mensalmente análises de água e vistoria em todos os poços junto ás associações, das condições em que se encontram, verificando as condições e limpeza do reservatório, se possui responsável técnico, a proteção do manancial na captação do poço, entre outras situações. Reforço que estas ações e responsabilidades deverão ser conjuntas com as Associações. Cabe a todos nós termos consciência pelos nossos atos e o cumprimento da legislação, evitando danos que podem trazer prejuízo á saúde pública, e uma forma de prevenir a transmissão de doenças de veiculação hídrica é através da desinfecção e de acordo com as análises de água realizadas nos últimos anos em nosso município é constatado o grande grau de contaminação de coliformes fecais, principalmente com a bactéria Escherichia coli e com maior intensidade no ano de 2017. O estado através da Coordenadoria de Santa Rosa está fazendo um trabalho a nível regional para que todos os municípios da região tomem consciência sobre o controle da qualidade de água para o consumo humano. O município irá promover  outras reuniões com a população do interior e conscientizar da importância de tais medidas. Nós sabemos que há uma forte resistência cultural da população em não tratar a água com cloro, alegam ter gosto de odor, isso trata-se de mito, se dosado de maneira adequada elimina os microorganismos patogênicos, não apresenta gosto nem odor e não prejudica a saúde. No caso da Corsan á água bruta é captada diretamente do rio e para ser potável precisa passar por um processo mais eficiente de desinfecção e tratamento, já a água captada de poços artesiano é mais profunda e necessita de um tratamento mais simples com adição de cloro já estaria apta para consumo humano.  Nós gestores municipais precisamos juntamente com as associações implantar a desinfecção de forma gradativa principalmente que conforme análises de água apresentem contaminações. Por tanto tratar a água é uma questão de necessidade e não uma questão de opção. O consumo de água potável trata-se de prevenção de saúde e melhor qualidade de vida de toda a população, até porque água é fonte de vida.

 





Últimas Notícias sobre Saúde